segunda-feira, 19 de junho de 2017

Banca abre conta solidária para afetados pelo incêndio de Pedrógão


O banco do Estado decidiu atribuir uma série de benefícios aos cidadãos que viram os seus bens destruídos ou que vivem na zona da tragédia. BCP e Novo Banco fazem o mesmo.



A Caixa Geral de Depósitos (CGD) acaba de criar a ‘Conta Solidária Caixa’ para ajudar as vítimas do incêndio de Pedrógão Grande, avança fonte do banco estatal. Além da conta, aberta com um donativo de 50 mil euros da CGD, o banco “desenvolveu igualmente uma campanha no multibanco designada ‘Ser Solidário Pedrógão’, através da qual os portugueses poderão contribuir”. A Conta Solidária Caixa (com o número 0001 100000 330 e o IBAN PT50 0035 0001 00100000330 42) está também ativa dos meios que a CGD dispões, nomeadamente nas redes sociais e nas caixas automáticas. 

Além da abertura de conta e da campanha solidária no multibanco, “a Caixa Geral de Depósitos decidiu desenvolver uma série de medidas de modo a atenuar os impactos desta tragédia, nomeadamente: aos Clientes CGD (com crédito à habitação) com habitação destruída será atribuída uma moratória de capital e juros até dois anos; antecipação de reembolso da seguradora para despesas imediatas, para clientes e não clientes da CGD; concessão de uma linha de crédito com limite máximo de 50 mil euros com uma taxa de até 75% (desconto de 25% sobre a taxa praticada) das taxas em vigor para Crédito à Habitação, com prazo de sete anos taxa fixa e maturidade de sete anos, destinada a compra de equipamentos e obras de reabilitação. Esta linha é passível ser extensível a um maior montante, avaliado caso a caso de forma a responder eficazmente a cada caso concreto”.

Sem comentários:

Publicar um comentário